E se…

Padrão

 

Quando criança, foi crescendo imerso num mundo sadio cheio de dúvidas e de perguntas. Muitas sem respostas:

– E se eu não tivesse nascido? E se o céu não fosse azul? E se eu bater no meu colega? E se a casa cair? E se papai não tivesse emprego? E se um pato cruzar com uma galinha? E se Deus não existir? E se eu não quiser ir à escola? E se eu nunca me casar? E se eu parar de comer? E se eu fugir? E se eu nunca adoecer?

Num ímpeto de ódio e falta de paciência, por volta dos 13 anos, a mãe gritou:

– E se você calar a boca pra sempre e parar com as perguntas?

Nunca mais ele falou. Sádico, fez a mãe sentir, até a morte, a resposta para uma de suas simples perguntas.

 

José Eduardo Brum

Anúncios

Uma resposta »

  1. Oi José Eduardo, nosso curta metragem foi escolhido.
    E o Gustavo vai ser um dos jurados.Vai passar no Cine Palace, dia 29/10 às 17h. Estaremos lá, né? Bjs, Adélia…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s