Sobre a cantina

Padrão

Daria um bom Projeto Experimental: “Análise do papel social da Área de Vivência no processo de comunicação”. Nome pomposo, tema fantástico. Ainda mais quando desenvolvido empiricamente, in loco. Nada melhor.

Porque o habitat natural do universitário é mesmo a cantina. Salas? Aulas? Tropeços apenas. Não que sejam desnecessárias, não é isso. Ao contrário, cumprem sua função na formação humana e profissional do indivíduo. Mas é na cantina que se descortina ao estudante a verdadeira essência da vida acadêmica e é principalmente dela que ele sentirá saudades depois.

O que seria do curso de Comunicação Social, por exemplo, sem uma cantina? Absolutamente nada. A cantina está recheada de notícias, é o self-service das pautas. O futuro jornalista só tem o trabalho de sentar e, logo, é bombardeado por informações de todas as espécies, seja através do colega que acabou de sentar-se à sua mesa ou pela conversa baixinha dos que ocupam a mesa ao lado. Não importa. Em qualquer outro lugar seria apenas fofoca; mas, entre os comunicólogos frequentadores assíduos da cantina, qualquer acontecimento é digno de apuração.

Realmente, um excelente projeto esse. Em nível de dissertação de mestrado. O aluno faria sua exposição, defenderia-o, responderia as perguntas da banca examinadora e pronto. Cem com louvor. Já pode até comemorar… na cantina.

Táscia Souza

Anúncios

»

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s