Esquecimento

Padrão

Chegou à farmácia e pediu um remédio para a memória. O farmacêutico olhou-a desconfiado, um ar de cadê a receita médica estampado no rosto. Ela entendeu e tirou o papel azul dobrado da bolsa (o receituário para um problema de memória deveria ser azul, não é?), estendendo-o ao rapaz. Viu suas sobrancelhas espessas se franzirem entre os olhos ao contemplar a letra garranchosa. Mas o que…? A receita, ela interrompeu. Está aí, o porquê de eu precisar de um remédio para a memória. E estava mesmo, item por item:

Lista das melhores coisas que já me aconteceram:

1) …
2) …
3) …

Olhou-a com pena. Se foi demitido depois por vender medicamento sem controle, não se importou. Alguém precisava lembrá-la de que existem boas coisas na vida.

Táscia Souza

Anúncios

»

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s