Réquiem

Padrão

Por vezes acionava o repeat do aparelho e ouvia a mesma música, de novo e de novo. Por horas. Era como se, naqueles dias, só aquela música falasse, mais nenhuma. Não que fosse surdo para as outras; as outras músicas é que eram surdas para sua dor. Ou para sua alegria, ou para o seu amor. Os sentimentos variavam; só a música do dia é que era sempre a mesma.

Na noite em que o botão tão acionado emperrou, adormeceu chorando em silêncio.

Táscia Souza

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s