Engano

Padrão

Da primeira vez foi normal:

– Eu gostaria de falar com o Sérgio.

– Não tem ninguém aqui com esse nome.

E desligaram. Ele achou grosseiro, mas largou pra lá.

 

Na segunda, a mesma coisa:

– Alô, eu gostaria de falar com o Sérgio.

– Não tem Sérgio aqui, quem tá falando?

Desligaram do outro lado, mais grosseiro ainda depois da pergunta.

 

E assim seguiram os dias, até que, com a lembrança do número do eterno engano na bina, ele atendeu.

– Não tem Sérgio aqui e vou te ensinar uma coisa: quando você liga pra casa de alguém e, mais importante, alguém atende, não importa se está falando com a pessoa certa ou não: o fato é que você está tomando tempo dessa pessoa e o mínimo que poderia dizer é descupe, liguei errado, foi um engano ou obrigado e não desligar o telefone de quem pode até estar sorrindo pra você e sendo gentil, entendeu?

– Na verdade, eu queria falar é com o João: toda vez liguei pro número certo e pedi pra falar com a pessoa errada.

– Tudo bem, é o João, pode falar.

Gustavo Burla

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s